Influenzanet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet

http://www.influenzanet.info/

Epiwork Logo
Developing the framework for an epidemic forecast infrastructure.
http://www.epiwork.eu/

The Seventh Framework Programme (FP7) bundles all research-related EU initiatives.

7th Framework Logo
Participating countries and volunteers:

The Netherlands 0
Belgium 0
Portugal 1875
Italy 5187
Great Britain 0
Sweden 0
Germany 0
Austria 0
Switzerland 2591
France 11948
Spain 1057
Ireland 262
InfluenzaNet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet. It has been operational in The Netherlands and Belgium (since 2003), Portugal (since 2005) and Italy (since 2008), and the current objective is to implement InfluenzaNet in more European countries.

In contrast with the traditional system of sentinel networks of mainly primary care physicians coordinated by the European Influenza Surveillance Scheme (EISS), InfluenzaNet obtains its data directly from the population. This creates a fast and flexible monitoring system whose uniformity allows for direct comparison of ILI rates between countries.

Any resident of a country where InfluenzaNet is implemented can participate by completing an online application form, which contains various medical, geographic and behavioural questions. Participants are reminded weekly to report any symptoms they have experienced since their last visit. The incidence of ILI is determined on the basis of a uniform case definition.

Hide this information

Notifcação de Reacções Adversas a Medicamentos

Notifcação de Reacções Adversas a Medicamentos

O INFARMED (Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde) tem um site com diversas funcionalidades, entre as quais se inclui o Portal das Reações Adversas a Medicamentos. Trata-se de uma plataforma que permite a recolha de informação sobre suspeitas de reações adversas a medicamentos (RAM). A notificação de reações adversas por profissionais de saúde ou utentes é fundamental para a monitorização contínua da segurança dos medicamentos.

Antes de um medicamento ser autorizado, tem de ser alvo de estudos científicos que comprovam que o medicamento é seguro e eficaz de acordo com a informação disponível naquele momento Esses estudos, designados ensaios clínicos, permitem detetar as reações adversas (vulgarmente conhecidas por efeitos secundários) mais frequentes. No entanto, podem existir algumas reações adversas raras ou de aparecimento tardio, as quais, por esse motivo, podem não ser detetadas durante a fase experimental do medicamento.

Para um medicamento poder ser autorizado e permanecer no mercado, os benefícios esperados têm de ser superiores aos potenciais riscos do medicamento.

Por vezes, é difícil avaliar se uma reação adversa é devida a um medicamento. No entanto, mesmo que exista apenas suspeita de que um medicamento ou a combinação de vários medicamentos possa ser causa de uma reação adversa, os utentes e/ou os profissionais de saúde devem enviar essa informação ao INFARMED.

Assim, a existência de um plataforma onde essas notificações possam ser feitas é fundamental. 

A informação fornecida deve conter o maior número de dados possível, de forma a facilitar a avaliação do caso suspeito.

Para notificar, são necessários os seguintes dados:

Descrição da reação adversa;
Identificação do medicamento que terá dado origem à reação adversa;
Informação sobre a pessoa que sofreu a reação adversa;
Os seus contactos, enquanto notificador da reação adversa.

 Após receção, a informação é avaliada por uma equipa de médicos e farmacêuticos especialistas em segurança de medicamentos, de forma a caracterizar a probabilidade de a reação descrita se dever ao medicamento.

No caso de suspeitar de estar a sofrer uma reação adversa, deve procurar aconselhamento junto de um médico, farmacêutico ou outro profissional de saúde, uma vez que a notificação de reações adversas é normalmente efetuada por estes profissionais.

No entanto, sempre que suspeitar de uma reação adversa devido à utilização de um ou mais medicamentos, pode também notificar através do Portal RAM.

Ao notificar, está a contribuir para a monitorização contínua da segurança dos medicamentos existentes no mercado.

Fonte: INFARMED (Fonte original)

13 de February de 2017 às 06:38