Influenzanet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet

http://www.influenzanet.info/

Epiwork Logo
Developing the framework for an epidemic forecast infrastructure.
http://www.epiwork.eu/

The Seventh Framework Programme (FP7) bundles all research-related EU initiatives.

7th Framework Logo
Participating countries and volunteers:

The Netherlands 0
Belgium 0
Portugal 2364
Italy 5486
Great Britain 0
Sweden 0
Germany 0
Austria 0
Switzerland 2650
France 9359
Spain 1063
Ireland 262
InfluenzaNet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet. It has been operational in The Netherlands and Belgium (since 2003), Portugal (since 2005) and Italy (since 2008), and the current objective is to implement InfluenzaNet in more European countries.

In contrast with the traditional system of sentinel networks of mainly primary care physicians coordinated by the European Influenza Surveillance Scheme (EISS), InfluenzaNet obtains its data directly from the population. This creates a fast and flexible monitoring system whose uniformity allows for direct comparison of ILI rates between countries.

Any resident of a country where InfluenzaNet is implemented can participate by completing an online application form, which contains various medical, geographic and behavioural questions. Participants are reminded weekly to report any symptoms they have experienced since their last visit. The incidence of ILI is determined on the basis of a uniform case definition.

Hide this information

Obesidade Infantil: Um problema global

Obesidade Infantil: Um problema global

A Organização Mundial da Saúde publicou no dia 25 de Janeiro um relatório sobre obesidade infantil, no âmbito da Comissão para terminar a Obesidade Infantil (ECHO), culminando um processo de dois anos para abordar os níveis alarmantes de obesidade infantil e excesso de peso em todo o mundo.

O relatório ECHO propôe uma série de recomendações para os governos, no sentido de inverter a tendência crescente de excesso de peso e obesidade em crianças menores de 5 anos. Pelo menos 41 milhões de crianças nesse grupo etário são obesos ou com excesso de peso, com o maior aumento no número de crianças que nessa situação a serem provenientes de países de rendimentos baixos e médios.

 Sir Peter Gluckman, co-presidente da Comissão defende que "é necessário aumentar o compromisso político para enfrentar o desafio global da obesidade e excesso de peso infantil", acrescentando que "a OMS precisa de trabalhar com os governos para implementar um vasto leque de medidas que abordam as causas ambientais da obesidade e excesso de peso, e ajudar a dar às crianças o início de vida saudável que merecem."

Segundo o relatório, muitas crianças estão crescendo hoje em ambientes que incentivam o aumento de peso e obesidade, impulsionados pela globalização e urbanização, a exposição a ambientes insalubres (obesogénicos) em todos os grupos socioeconômicos. A comercialização de alimentos pouco saudáveis ​​e bebidas não alcoólicas foi identificado como um factor importante para o aumento do número de crianças obesas e com excesso de peso.

O relatório aposta ainda em 6 medidas chave:

  1. Promoção do consumo de alimentos saudáveis
  2. Promoção da actividade física
  3. Planeamento familiar  e acompanhamento de grávidas
  4. Dieta e actividade física adequada na infância
  5. Saúde, nutrição e actividade física no contexto escolar
  6. Gestão do peso

Fonte: Adaptado de OMS (Relatório "Ending Childhood Obesity"

27 de January de 2016 às 17:19