Influenzanet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet

http://www.influenzanet.info/

Epiwork Logo
Developing the framework for an epidemic forecast infrastructure.
http://www.epiwork.eu/

The Seventh Framework Programme (FP7) bundles all research-related EU initiatives.

7th Framework Logo
Participating countries and volunteers:

The Netherlands 0
Belgium 0
Portugal 2385
Italy 5496
Great Britain 0
Sweden 0
Germany 0
Austria 0
Switzerland 2651
France 9437
Spain 1063
Ireland 262
InfluenzaNet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet. It has been operational in The Netherlands and Belgium (since 2003), Portugal (since 2005) and Italy (since 2008), and the current objective is to implement InfluenzaNet in more European countries.

In contrast with the traditional system of sentinel networks of mainly primary care physicians coordinated by the European Influenza Surveillance Scheme (EISS), InfluenzaNet obtains its data directly from the population. This creates a fast and flexible monitoring system whose uniformity allows for direct comparison of ILI rates between countries.

Any resident of a country where InfluenzaNet is implemented can participate by completing an online application form, which contains various medical, geographic and behavioural questions. Participants are reminded weekly to report any symptoms they have experienced since their last visit. The incidence of ILI is determined on the basis of a uniform case definition.

Hide this information

Risco de sarampo em viagens internacionais

Risco de sarampo em viagens internacionais

Estão actualmente a decorrer surtos de sarampo em vários países europeus (com o maior número de casos na Alemanha e na Itália), bem como noutras partes do mundo, e a doença é frequente em África e na Ásia. Na Europa, também a Espanha, a França e a Inglaterra, entre outros, têm registado surtos/epidemias de sarampo nos últimos cinco anos, em crianças, adolescentes e adultos (com milhares de casos internados e com mortos). 

Estes surtos de sarampo que continuam a ocorrer na Europa devem-se ao facto de existerem grupos de pessoas  que não estão imunizadas adequadamente, principalmente devido ao número crescente de pais que recusam vacinar os seus filhos ou que têm dificuldades em aceder à vacinação. Viajar pode  aumentar o risco de exposição ao vírus do sarampo e a sua propagação para populações susceptíveis à doença que não estão vacinadas.

Em 2014, 30 países da União Europeia/Espaço Económico Europeu relataram 3.616 casos de sarampo e entre os doentes com estado vacinal conhecido, 83,0% não tinham sido vacinados contra a doença.

Nos últimos 10 anos, em média, 40% dos casos de sarampo na União Europeia verificaram-se em pessoas com mais de 14 anos de idade. Além disso, verificaram-se taxas de notificação elevadas em crianças com menos de um ano de idade (6,2% dos casos em 2014), uma faixa etária muito jovem para ser vacinada.

Segundo o Gabiente Regional para a Europa da Organização Mundial de Saúde, “A prioridade agora é controlar os surtos que estão a decorrer em todos os países afectados através de actividades de imunização direccionadas às pessoas em risco. Ao mesmo tempo, todos os países, sem excepção, necessitam de manter uma cobertura muita alta de vacinação regular contra o sarampo, de modo a que surtos como estes não voltem a acontecer novamente na Europa, e que o sarampo seja eliminado de vez.”

Devido a estas ocorrências, o Director-Geral da Saúde emitiu um comunicado de imprensa a alertar sobre o risco de sarampo em viagens internacionais e aconselha a vacinação, que é gratuita. Saiba mais aqui.

(Fonte: DGS, OMS, INSA)

Figura:  Mapa com a taxa de notificação de casos de Sarampo na Europa a Janeiro de 2015. Nos países coloridos a verde, como Portugal, nao há casos reportados, enquanto  o gradiente de amarelo a castanho representa taxa crescente de casos, com a maior taxa em  Itália, República Checa e República da Letónia (20 ou mais casos por milhão de habitantes). Fonte: ECDC.

6 de March de 2015 às 22:01