Influenzanet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet

http://www.influenzanet.info/

Epiwork Logo
Developing the framework for an epidemic forecast infrastructure.
http://www.epiwork.eu/

The Seventh Framework Programme (FP7) bundles all research-related EU initiatives.

7th Framework Logo
Participating countries and volunteers:

The Netherlands 0
Belgium 0
Portugal 1875
Italy 5187
Great Britain 0
Sweden 0
Germany 0
Austria 0
Switzerland 2591
France 11948
Spain 1057
Ireland 262
InfluenzaNet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet. It has been operational in The Netherlands and Belgium (since 2003), Portugal (since 2005) and Italy (since 2008), and the current objective is to implement InfluenzaNet in more European countries.

In contrast with the traditional system of sentinel networks of mainly primary care physicians coordinated by the European Influenza Surveillance Scheme (EISS), InfluenzaNet obtains its data directly from the population. This creates a fast and flexible monitoring system whose uniformity allows for direct comparison of ILI rates between countries.

Any resident of a country where InfluenzaNet is implemented can participate by completing an online application form, which contains various medical, geographic and behavioural questions. Participants are reminded weekly to report any symptoms they have experienced since their last visit. The incidence of ILI is determined on the basis of a uniform case definition.

Hide this information

Como vamos de Gripe em Portugal

Como vamos de Gripe em Portugal

Após atingido o pico a 8 de Janeiro, os casos de síndroma gripal estão já a diminuir, segundo os dados do Gripenet (figura deste artigo), comparativos aos dados do último Boletim de Vigilância Epidemiológica da Gripe emitido pelo INSA. A taxa de incidência é no entanto ainda elevada e, para esclarecer os cidadãos a este propósito, o Director-Geral da Saúde, Dr. Francisco George, emitiu novo comunicado sobre a evolução da actividade gripal, onde informa:

- "Na semana de 5 a 11 de janeiro de 2015 (semana 02), a atividade gripal manteve-se elevada, tal como tinha acontecido na semana anterior, o que comprova que se está em período epidémico;

- A admissão de doentes com gripe em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) aumentou em relação à semana anterior (de 1,7% para 3% do total de pessoas admitidas na semana 2 em UCI);

- A procura de consultas em centros de saúde e serviços de urgência aumentou naquela semana, o que ocorre em simultâneo com o aumento do número de casos de gripe e das suas complicações e com as baixas temperaturas ambientais;

- A evolução da mortalidade semanal, por “todas as causas”, apresenta, neste período, um acréscimo em relação ao valor esperado, podendo este aumento estar associado aos dois fatores referidos no ponto anterior, ou seja, temperaturas mais baixas do que o normal para a época e surto infeccioso em curso."

Nessa semana, foram identificados 20 vírus do subtipo A(H3), dos quais a maioria são de estirpes diferentes da vacina deste ano, contra os quais a protecção da vacina será por isso reduzida. No entanto, os vírus da gripe que parecem predominar em Portugal são do tipo B, e semelhantes aos contemplados na vacina, o que indica que a vacina confere protecção contra os vírus que estão em maior circulação no país.

O comunicado conclui informando que "Os serviços do Ministério da Saúde estão a implementar medidas para reduzir o impacto das condições climatéricas adversas e da gripe quer nas morbilidade e mortalidade, quer na procura de cuidados de saúde", e continua a apelar aos cidadãos que façam a sua parte, recomendando:

• A vacinação contra a gripe, para quem pertence a um  grupo de risco e ainda não se vacinou;  
• O cumprimento das  regras de etiqueta respiratória (tapar o nariz e boca quando espirrar ou tossir, não com as mãos, mas sim com o braço ou um lenço de papel que deverá ser deitado no lixo) e higiene das mãos (lavar as mãos frequentemente com água e sabão, depois de se assoar, espirrar ou tossir); 
• Em caso de sintomas gripais, contactar primeiro a  Saúde 24 (808 24 24 24), antes de se deslocar a um serviço de saúde.

Ana Franco

(Fonte: Comunicado da DGS de 15 Janeiro 2015, Boletim de Vigilância Epidemiológica da Gripe da semana 2 de 2015, e Resultados do Gripenet).

Imagem: Curva de incidência do síndroma gripal (ILI, verde) e variação da temperatura atmosférica (lilás), evidenciando que o pico dos casos gripais coincidiu com a descida acentuada da temperatura (Fonte: dados do Gripenet). 

15 de January de 2015 às 23:44