Influenzanet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet

http://www.influenzanet.info/

Epiwork Logo
Developing the framework for an epidemic forecast infrastructure.
http://www.epiwork.eu/

The Seventh Framework Programme (FP7) bundles all research-related EU initiatives.

7th Framework Logo
Participating countries and volunteers:

The Netherlands 0
Belgium 0
Portugal 2385
Italy 5496
Great Britain 0
Sweden 0
Germany 0
Austria 0
Switzerland 2651
France 9437
Spain 1063
Ireland 262
InfluenzaNet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet. It has been operational in The Netherlands and Belgium (since 2003), Portugal (since 2005) and Italy (since 2008), and the current objective is to implement InfluenzaNet in more European countries.

In contrast with the traditional system of sentinel networks of mainly primary care physicians coordinated by the European Influenza Surveillance Scheme (EISS), InfluenzaNet obtains its data directly from the population. This creates a fast and flexible monitoring system whose uniformity allows for direct comparison of ILI rates between countries.

Any resident of a country where InfluenzaNet is implemented can participate by completing an online application form, which contains various medical, geographic and behavioural questions. Participants are reminded weekly to report any symptoms they have experienced since their last visit. The incidence of ILI is determined on the basis of a uniform case definition.

Hide this information

Ásia: H5N1 muito ativo

Ásia: H5N1 muito ativo

Vietname, Camboja e China reportaram, nos últimos dias, casos de gripe aviária em humanos, provocados pelo H5N1. No Vietname, o caso revelou-se fatal.

No Vietname, uma mulher de 60 anos de idade, na província de Dong Thap, no Delta do Mekong morreu do vírus mortal a 27 de Janeiro. Dois dias depois, o Instituto Pasteur na cidade de Ho Chi Minh City confirmou que se estava na presença do subtipo H5N1 da gripe aviária. Este é o segundo caso mortal naquele país, este ano.

Mas não é só o H5N1 que preocupa as autoridades vietnamitas, que alertaram hoje para o risco de propagação do vírus H7N9 da gripe aviária, na sua zona de fronteira com a China, onde a doença já provocou 22 mortos, só em 2014. Tran Duc Phu, chefe do departamento de saúde preventiva do Ministério da Saúde do Vietname, explicou que várias aves de capoeira revelaram testes positivos ao H7N9 na província chinesa de Guang Xi, que partilha 253 quilómetros de fronteira com a província vietnamita de Lang Son. «A epidemia pode entrar no Vietname a qualquer momento já que há um grande volume de pessoas e bens, incluindo aves de capoeira, que cruzam a fronteira entre os dois países diariamente», disse o mesmo responsável ao portal «Tuoi Tre».

Entretanto, um homem de 75 anos contraiu a gripe aviária H5N1 na China .
O homem , da província de Guang Xi , no sul, que faz fronteira com o Vietname, foi hospitalizado no dia 27 de Janeiro , com doença respiratória aguda, e as autoridades confirmaram vírus H5N1 em 1 de Fevereiro .

Há dois dias, um novo caso de H5N1. Desta vez no Cambodja, afectando um menino de 5 anos. Foi-lhe administrado oseltamivir (Tamiflu) em 31 de Janeiro e está em condição estável , disseram as autoridades de saúde pública . Ao ser feito o despiste do agente causador da infecção, descobriu-se que cerca de 200 galinhas da área tinham morrido, subitamente, em meados de janeiro. Dos 47 casos cambodjanos de H5N1 confirmados pela OMS desde 2005 (que não incluem este caso), 33 foram fatais , com uma taxa de letalidade (CFR ) de 70%

Se todos estes novos casos de H5N1 forem confirmados pela OMS , vão elevar o total global mundial para 653 casos e 387 mortes.

Crédito da foto: Joe Gatling

6 de February de 2014 às 14:38