Influenzanet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet

http://www.influenzanet.info/

Epiwork Logo
Developing the framework for an epidemic forecast infrastructure.
http://www.epiwork.eu/

The Seventh Framework Programme (FP7) bundles all research-related EU initiatives.

7th Framework Logo
Participating countries and volunteers:

The Netherlands 0
Belgium 0
Portugal 1875
Italy 5187
Great Britain 0
Sweden 0
Germany 0
Austria 0
Switzerland 2591
France 11948
Spain 1057
Ireland 262
InfluenzaNet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet. It has been operational in The Netherlands and Belgium (since 2003), Portugal (since 2005) and Italy (since 2008), and the current objective is to implement InfluenzaNet in more European countries.

In contrast with the traditional system of sentinel networks of mainly primary care physicians coordinated by the European Influenza Surveillance Scheme (EISS), InfluenzaNet obtains its data directly from the population. This creates a fast and flexible monitoring system whose uniformity allows for direct comparison of ILI rates between countries.

Any resident of a country where InfluenzaNet is implemented can participate by completing an online application form, which contains various medical, geographic and behavioural questions. Participants are reminded weekly to report any symptoms they have experienced since their last visit. The incidence of ILI is determined on the basis of a uniform case definition.

Hide this information

FAO alerta: crise descura gripe aviária

FAO alerta: crise descura gripe aviária

A FAO, órgão das Nações Unidas para a alimentação e a agricultura, alerta para o risco de nova pandemia de gripe aviária. A organização afirma que a redução de investimentos em prevenção e combate ao vírus pode reproduzir o cenário de 2006, quando a doença afetou mais de 60 países.

Em nota, a FAO destaca que, entre 2003 e 2011, a doença matou mais de 400 milhões de frangos e patos domésticos, totalizando prejuízos superiores a 20 milhões de dólares. No mesmo período, o vírus H5N1, que também pode ser transmitido aos seres humanos, infectou mais de 500 pessoas e matou mais de 300.

“A contínua crise económica internacional significa menos dinheiro disponível para a prevenção da gripe aviária H5N1 e outras ameaças de origem animal. Isto não só é verdade para as organizações internacionais, mas também para os próprios países ", diz o Diretor de Veterinária da FAO, Juan Lubroth. " Mesmo que toda a gente saiba que é melhor prevenir do que remediar, estou preocupado porque, no atual clima, os governos são incapazes de manter os seus sistemas de vigilância. "

Uma estrita vigilância, contínua, é necessária dado que grandes reservatórios do vírus H5N1 ainda persistem em alguns países da Ásia e do Oriente Médio, em que a doença se tornou endémica. Sem controles adequados, poderá facilmente espalhar-se globalmente, como aconteceu em 2006, quando 63 países foram afetados.

"Vejo a inércia diante de ameaças reais à saúde de animais e pessoas", desabafou Lubroth . Isto é tanto mais lamentável, acrescente, quanto as medidas apropriadas já demonstraram que podem eliminar completamente o vírus H5N1 a partir do sector de aves para abate e, assim, proteger a saúde humana. Países como a Turquia, Hong Kong, Tailândia e Nigéria, ‘depois de muitos anos de trabalho duro e compromisso financeiro internacional’, estão agora livres do vírus e progressos substanciais foram finalmente feitos na Indonésia, acrescentou o responsável da FAO.

27 de January de 2013 às 21:13