Influenzanet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet

http://www.influenzanet.info/

Epiwork Logo
Developing the framework for an epidemic forecast infrastructure.
http://www.epiwork.eu/

The Seventh Framework Programme (FP7) bundles all research-related EU initiatives.

7th Framework Logo
Participating countries and volunteers:

The Netherlands 0
Belgium 0
Portugal 1881
Italy 5419
Great Britain 0
Sweden 0
Germany 0
Austria 0
Switzerland 2600
France 8202
Spain 1060
Ireland 262
InfluenzaNet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet. It has been operational in The Netherlands and Belgium (since 2003), Portugal (since 2005) and Italy (since 2008), and the current objective is to implement InfluenzaNet in more European countries.

In contrast with the traditional system of sentinel networks of mainly primary care physicians coordinated by the European Influenza Surveillance Scheme (EISS), InfluenzaNet obtains its data directly from the population. This creates a fast and flexible monitoring system whose uniformity allows for direct comparison of ILI rates between countries.

Any resident of a country where InfluenzaNet is implemented can participate by completing an online application form, which contains various medical, geographic and behavioural questions. Participants are reminded weekly to report any symptoms they have experienced since their last visit. The incidence of ILI is determined on the basis of a uniform case definition.

Hide this information

Novas pistas para a vacina universal contra a gripe

Novas pistas para a vacina universal contra a gripe

Investigadores da Universidade de British Columbia (UBC), no Canadá, descobriram uma potencial maneira de desenvolver vacinas universais contra a gripe, e, assim, eliminar a necessidade de actualizar, anualmente, as  vacinas contra a gripe sazonal.  Cada ano, a gripe sazonal causa doenças graves em três a cinco milhões de pessoas e provoca de 200.000 a 500.000 mortes.  

Liderados por John Schrader, director do Centro de Pesquisas Biomédicas da UBC, a equipa de pesquisa descobriu que a vacina contra o o H1N1 de 2009 ("gripe suína") provoca anticorpos que protegem contra várias estirpes do vírus da gripe, incluindo a gripe aviária (em concreto, o mortal H5N1). Os resultados do estudo foram publicados na revista Frontiers in Immunology.

"O vírus da gripe tem uma proteína chamada hemaglutinina( HA). Esta proteína é como uma flor com uma cabeça e um caule", diz Schrader, professor de Medicina e Patologia e Medicina Laboratorial. "O vírus da gripe  liga-se às células humanas, através da HA, tal como uma ficha se liga a uma tomada eléctrica’, descreve..

"As actuais vacinas contra a gripe visam atingir a cabeça do HA, para evitar infecções, mas porque o vírus da gripe sofre mutações muito rapidamente, esta parte do vírus está sempre a mudar, daí a necessidade de vacinas diferentes a cada temporada de gripe."

As vacinas contêm pedaços de vírus fracos ou mortos que alertam o sistema imunológico humano a produzir anticorpos que circulam no sangue para matar os vírus específicos. No entanto, os investigadores descobriram que a vacina contra o H1N1 pandémico de 2009 induziu, como protecção ampla, anticorpos capazes de combater diferentes variantes do vírus da gripe.

"Isso porque, em vez de atacar a cabeça mutante da hemaglutinina, os anticorpos atacaram a haste da HA, neutralizando o vírus da gripe", diz Schrader. "O tronco desempenha um papel tão essencial na penetração da célula que não pode mudar entre diferentes estirpes do vírus da gripe."

A nova descoberta pode abrir caminho para o desenvolvimento de vacinas universais contra a gripe.

Ver vídeo: http://www.globalnews.ca/Pages/Story.aspx?id=6442636707


15 de May de 2012 às 23:55