Influenzanet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet

http://www.influenzanet.info/

Epiwork Logo
Developing the framework for an epidemic forecast infrastructure.
http://www.epiwork.eu/

The Seventh Framework Programme (FP7) bundles all research-related EU initiatives.

7th Framework Logo
Participating countries and volunteers:

The Netherlands 0
Belgium 0
Portugal 1581
Italy 4836
Great Britain 5075
Sweden 0
Germany 0
Austria 0
Switzerland 1350
France 6220
Spain 1029
Ireland 354
InfluenzaNet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet. It has been operational in The Netherlands and Belgium (since 2003), Portugal (since 2005) and Italy (since 2008), and the current objective is to implement InfluenzaNet in more European countries.

In contrast with the traditional system of sentinel networks of mainly primary care physicians coordinated by the European Influenza Surveillance Scheme (EISS), InfluenzaNet obtains its data directly from the population. This creates a fast and flexible monitoring system whose uniformity allows for direct comparison of ILI rates between countries.

Any resident of a country where InfluenzaNet is implemented can participate by completing an online application form, which contains various medical, geographic and behavioural questions. Participants are reminded weekly to report any symptoms they have experienced since their last visit. The incidence of ILI is determined on the basis of a uniform case definition.

Hide this information

A culpa talvez não seja (só) da gripe

A culpa talvez não seja (só) da gripe

Recentes dados sobre mortalidade anómala de idosos em Portugal, têm sido interpretados, por algumas entidades, como consequência da epidemia tardia de gripe. Pouco podemos adiantar sobre esta matéria, que compete aos organismos de saúde pública. Contudo, gostaríamos de chamar a atenção para que uma epidemia de idêntico padrão (tardia, em inverno pouco rigoroso, com um vírus ‘antigo’ e para a qual a vacina é eficaz) se desenrola no hemisfério norte, concretamente nos Estados Unidos [ver notícia abaixo]. E os seus efeitos são bem diferentes daqueles que são apontados para Portugal. O que é diferente é o contexto social. Vale a pena reflectir sobre isto e não tornar a gripe no ‘bode expiatório’ de uma ‘anomalia’ social.

Segundo a monitorização Gripenet, a epidemia sazonal de gripe atingiu o seu pico em meados de fevereiro e, desde então, tem vindo a decrescer. A intensidade desta epidemia é média, com um pico abaixo do atingido a época anterior (que foi atingido  mais cedo, em janeiro). De acordo com as entidades de vigilância virológica, o vírus dominante (cerca de 99% das amostras sub-tipadas) é o A(H3N2), que está contemplado na vacina deste ano.


26 de February de 2012 às 07:11