Influenzanet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet

http://www.influenzanet.info/

Epiwork Logo
Developing the framework for an epidemic forecast infrastructure.
http://www.epiwork.eu/

The Seventh Framework Programme (FP7) bundles all research-related EU initiatives.

7th Framework Logo
Participating countries and volunteers:

The Netherlands 0
Belgium 0
Portugal 2390
Italy 0
Great Britain 0
Sweden 0
Germany 0
Austria 0
Switzerland 2660
France 6077
Spain 1063
Ireland 0
InfluenzaNet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet. It has been operational in The Netherlands and Belgium (since 2003), Portugal (since 2005) and Italy (since 2008), and the current objective is to implement InfluenzaNet in more European countries.

In contrast with the traditional system of sentinel networks of mainly primary care physicians coordinated by the European Influenza Surveillance Scheme (EISS), InfluenzaNet obtains its data directly from the population. This creates a fast and flexible monitoring system whose uniformity allows for direct comparison of ILI rates between countries.

Any resident of a country where InfluenzaNet is implemented can participate by completing an online application form, which contains various medical, geographic and behavioural questions. Participants are reminded weekly to report any symptoms they have experienced since their last visit. The incidence of ILI is determined on the basis of a uniform case definition.

Hide this information

Porcos sob vigilância

Porcos sob vigilância

Nos Estados Unidos, dezoito infeções em humanos, com origem numa tripla recombinação de vírus da gripe suína - incluindo um componente genético do vírus pandémico de 2009 - levaram o Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC, na sigla inglesa) a emitir um comunicado, dia 29 de Novembro, onde se avaliava os riscos desta descoberta.

Os vírus terão sido encontrados em porcos na América do Norte mas não em animais europeus. Contudo, o ECDC refere que em ambos os continentes a vigilância da gripe em suínos é débil. Na Europa, a vigilância de infeções em humanos que estiveram em contacto direto com porcos é ainda mais fraca. Assim, dizer que não foram encontrados casos na Europa não deve fazer descurar o alerta.

Nos casos humanos, nos EUA, a maioria revelou sintomas de média gravidade e os que necessitaram de hospitalização tinham outros problemas de saúde; todos recuperaram. Os vírus recombinados eram todos suscetíveis aos anti-virais inibidores de neuraminidase (oseltamivir e zanamivir). Mas o atual componente de A(H3N2) presente na vacina sazonal, poderá não ser capaz de conferir proteção a estes vírus de origem suína, dizem os peritos do ECDC.

O Centro Europeu está a colaborar com os norte-americanos Centers for Disease and Control (CDC) e conclui que “há fortes argumentos de saúde pública para uma mais ativa vigilância de explorações de porcos na Europa (e na América do Norte), incluindo a vigilância ativa (despiste) em humanos que estejam em contacto direto ou indireto com suínos. “

O relatório do ECDC, de 29 de novembro: http://bit.ly/uleE5C

27 de November de 2011 às 06:46